O mundo vive em ritmo cada vez mais acelerado de mudanças e disrupções nos mercados. A velocidade com que negócios e produtos surgem e desaparecem nunca foi tão alta e isso exige das empresas agilidade na tomada de decisões e, principalmente, capacidade para mudanças rápidas e precisas para conquistar mercado ou simplesmente sobreviver.

Para as empresas que buscam surfar na onda das mudanças no mercado, inovar é uma das formas mais efetivas de atingir resultados extraordinários. Porém, inovar significa assumir riscos elevados e para diminuir tais incertezas, diante de um cenário cada mais caótico, testar conceitos e gerar produtos de forma rápida são essenciais para diminuir os riscos e aumentar consideravelmente as chances de sucesso.

Assim, a busca pela melhor forma de entregar seus projetos dentro do prazo, custo e escopo esperados e lidar com contratempos, mudanças de requisitos e até falhas no meio do caminho exigem a escolha de metodologias de gestão de projetos que garanta tal agilidade e adaptabilidade.

Qual é a melhor metodologia? Na IN3, nós adotamos o framework Scrum!

Mas afinal, o que é Scrum?

Scrum é um framework para tratar e resolver problemas complexos e adaptativos. Ele funciona baseado no desenvolvimento interativo e incremental, ou seja, os projetos são construídos por partes – incrementos – e para cada parte executa-se um ciclo – iteração, incluindo todas as atividades necessárias para completar o que se espera para o incremento.

E o que o uso do Scrum ou de outra metodologia ágil – que tem como objetivo satisfazer os clientes entregando versões do projeto com maior frequência e rapidez – altera nos resultados dos projetos?

The Standish Group publicou o relatório CHAOS Manifesto, resultado de uma pesquisa realizada pelo grupo, que são exibidas informações de projetos pelas empresas de desenvolvimento de software nos Estados Unidos.

O gráfico abaixo compara os projetos desenvolvidos por meio da metodologia tradicional (cascata) e de projetos desenvolvidos com o modelo ágil:

*Os projetos desafiadores são definidos como projetos que foram finalizados, mas acima do orçamento e/ou prazo.

Observa-se no gráfico acima que, um projeto desenvolvido com metodologia ágil tem três vezes mais chances de ter sucesso do que um projeto executado por meio de metodologia tradicional. No processo iterativo e incremental uma proporção bem mais expressiva dos projetos são concluídos dentro do prazo e orçamento estipulados.

Contudo, ainda se nota uma falta de maturidade nos processos ao perceber que, nos dois modelos, ainda é alto o número de projetos desafiadores em que são finalizados acima do prazo e/ou orçamento estipulados.

Um grande desafio organizacional não é mesmo? 

Uma das formas de se controlar melhor o número de projetos desafiadores é estar atento à forma como os três pilares essenciais do Scrum funcionam na sua organização. 

Mas este é o tema do nosso próximo texto. Não perca. 

Ah! Nós da IN3 trabalhamos a partir de big data, transformando um oceano de dados em análises que orientem decisões: de big data para uma página. Nós dominamos os dados e assumimos o trabalho analítico, para orientar decisões de mercado mais assertivas. Se você quiser saber mais do nosso trabalho, não deixe de conhecer nosso site!

Assine nossa newsletter e receba novidades